Sicredi 1
Copacol Supermercados
ACICAF
Prefeitura
Prefeitura 2

Guarda municipal que atirou durante confusão que terminou com jovem morto a tiros no Largo da Ordem é afastado

Por Amilcar Bueno em 13/09/2021 às 22:57:50

Duas pessoas ficaram feridas após disparo de tiros durante uma abordagem a um grupo de 300 pessoas, em Curitiba, no sábado (11); corporação abriu investigação sobre o caso. Guarda Municipal de Curitiba fala pela primeira vez sobre morte de jovem no Largo da Ordem

Um guarda municipal apontado como possível autor dos tiros que mataram um jovem, de 22 anos, durante uma confusão no Largo da Ordem, em Curitiba, foi afastado, segundo a corporação.

Carlos Santos Júnior, comandante da Guarda Municipal de Curitiba, informou o afastamento, nesta segunda-feira (13), e destacou que somente o exame de criminalística poderá dizer se o tiro que matou Mateus Silva Noga partiu da arma do guarda.

A confusão aconteceu na noite de sábado (11) no ponto de maior movimento do Largo da Ordem. A guarda informou que foi chamada para controlar uma briga eu que, quando a equipe chegou, foi recebida com garrafas de vidro.

Jovem é baleado e morre, após confusão no Largo da Ordem

Os guardas relataram que "reagiram à agressão". O jovem baleado chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital. Uma adolescente, de 14 anos, e uma mulher, de 31 anos, ficaram feridas.

A guarda informou que o grupo de 300 pessoas estava aglomerado no local, e "grande parte" das pessoas estava consumindo bebidas alcoólicas e "sem respeito ao distanciamento e ao uso de máscara".

"Estamos fazendo o trabalho com transparência e no rigor da lei. O armamento foi recolhido à Polícia Civil para os devidos encaminhamentos. Estamos abrindo um processo na corregedoria da Guarda Municipal que vai fazer esse acompanhamento", disse o comandante.

A Corregedoria da Guarda Municipal informou que deu início a uma investigação para apurar os fatos e responsabilidades.

Mateus Silva Noga, de 22 anos, morreu baleado durante confusão no Largo da Ordem, em Curitiba

Reprodução/RPC

Munição

Um outro jovem, que estava com Matheus no momento da confusão afirmou que não houve agressão contra a equipe da guarda. Segundo ele, a vítima foi atingida por um tiro de calibre 12, quando eles viravam as costas para ir embora.

"A gente estava ali, no chafariz, e eu só vi quando a guarda chegou. Assim que chegou, a gente levantou e já estava saindo. A gente virou de costas. Tanto que foi uma covardia, ser atingido nas costas por uma 12, uma arma de fogo letal, e tão perto, ele estava em torno de 10 metros", disse.

O comandante da Guarda Municipal afirmou que, em casos de confusão envolvendo público, como no caso registrado no Largo da Ordem, os guardas são treinados para utilizarem munição menos letal.

"Os guardas municipais são treinados para usar armamentos, tanto revólver, pistola como calibre 12. Essa calibre 12 pode ser com munição letal e munição menos letal. No controle de situações com civis, nós usamos a munição menos letal", concluiu.

Câmeras de segurança instaladas no local não tiveram as imagens divulgadas pela Prefeitura de Curitiba, que informou que não divulga os materiais para preservar a identidade das pessoas envolvidas.

A investigação da Corregedoria da Guarda Municipal deve terminar em um prazo de 15 dias. As imagens captadas pelas câmeras do local, segundo a corporação, foram entregues à corregedoria e à polícia.

A Polícia Civil informou que investiga o caso, e o Ministério Público do Paraná (MP-PR) também disse que irá apurar a situação.

Assista aos vídeos mais acessados do G1 PR

Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
Comunicar erro
rashid

Comentários