Sicredi 1
Copacol Supermercados
ACICAF
Prefeitura
Prefeitura 2

Quatro cidades do Paraná suspendem 2ª dose da AstraZeneca; prefeituras apontam repasse insuficiente de doses

Por Amilcar Bueno em 13/09/2021 às 21:47:15

Problema foi registrado pelos municípios de Arapongas, Apucarana, Guarapuava e Matinhos. Sesa afirmou que não há atraso no repasse de segundas doses e que se tiver algum município com atraso, provavelmente houve aplicação da 2ª dose como 1ª dose. Vacinas da AstraZeneca estão em falta em algumas cidades do Paraná

Quatro cidades do Paraná suspenderam a aplicação da segunda dose da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19. As prefeituras afirmam que não receberam doses suficientes para vacinar pessoas que já estavam com a data marcada.

O problema foi registrado pelas prefeituras de Arapongas, Apucarana, Guarapuava e Matinhos.

CORONAVÍRUS NO PARANÁ: Veja as principais notícias

ACOMPANHE: Média móvel de mortes e casos no estado

VACINAÇÃO NO PARANÁ: Veja perguntas e respostas

MAPA: Veja onde se vacinar em Curitiba, no app Você na RPC

Em Arapongas, no norte do estado, a prefeitura diz que não tem vacina da AstraZeneca para a segunda dose a todas as pessoas que já completaram os 90 dias de intervalo entre a primeira dose e a segunda. Segundo o município, eram somente 200 doses nesta segunda-feira (14) em estoque.

Portanto, a prefeitura informou que está priorizando a segunda dose da AstraZeneca apenas para as pessoas com mais de 60 anos. Quem tem menos de 60 deverá aguardar nova orientação do município.

Nas próximas duas semanas pelo menos 9,3 mil pessoas entram para essa lista para tomar a segunda dose, mas terão que aguardar.

Em Apucarana, no norte do Paraná, a informação é de que também há falta da segunda dose da AstraZeneca para cerca de 800 pessoas. A prefeitura disse que não tem mais doses e pediu à população para que aguarde a chegada de nova remessa do imunizante ao município.

Em Guarapuava, na região central do estado, a vacinação da segunda dose da AstraZeneca foi suspensa na quarta-feira (8).

Cerca de 3 mil pessoas completaram o período para tomar a segunda dose, mas terão que esperar a chegada de um novo lote de vacinas.

Em Matinhos, no litoral do Paraná, segundo a prefeitura, quase 2,3 mil pessoas não tomaram a segunda dose da AstraZeneca na data marcada. Essas pessoas tinham a segunda dose agendada desde o fim de agosto.

Vacina AstraZeneca contra a Covid-19

Reprodução/RPC

As quatro cidades informaram que não aplicaram vacina de segunda dose em quem estava tomando a primeira dose.

O secretário de Estado da Saúde Beto Preto disse que um novo lote do imunizante com cerca de 190 mil doses deve chegar ao Paraná nos próximos dias. Ele também garantiu que a Sesa distribuiu aos municípios todas as vacinas necessárias para segunda dose da AstraZeneca.

"Não há atraso da AstraZeneca no Paraná efetivamente. Todos os lotes foram recebidos em tempo hábil para completar o esquema vacinal. A nossa secretaria está orientando que os municípios possam seguir o Programa Nacional de Imunização, não antecipando primeira dose com lotes de segunda dose. (...) O indicado são 90 dias, mas nada impede que sejam 100/120 dias. Ninguém vai ficar prejudicado por cinco, dez, doze dias a mais", afirmou ele.

Confira abaixo a nota da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), na íntegra.

"Não há atraso no repasse de segundas doses por parte da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) aos municípios ou do Governo Federal ao Paraná.

Se houver algum município com atraso, provavelmente houve o uso indevido da D2 como D1 (o que não é recomendado pela Sesa), e em casos isolados no litoral, pode ocorrer a aplicação da segunda dose em turistas, que não residem efetivamente nesta região, o que pode ocasionar atraso e falta para os demais.

A secretaria está realizando um levantamento junto aos municípios para verificar quais cidades registraram falta de doses para D2.

As vacinas são enviadas de uma só vez para todos os municípios, se houvesse atraso por parte do repasse do Ministério da Saúde ou da Sesa, os 399 municípios estariam com doses faltando. Ressaltando que aqueles que seguiram as orientações do PNI e da secretaria, não registram falta do imunizante.

A Sesa orienta ainda, que municípios que por ventura estejam com dificuldades ou falta de doses para completude do esquema vacinal, notifiquem a Regional de Saúde de abrangência".

Assista aos vídeos mais acessados do G1 PR

Veja mais notícias do estado em G1 Paraná.
Comunicar erro
rashid

Comentários